• Frete Gratis
  • 0800 601 2521
  • 41 99106.9741

Blog Território

Dicas de aventura, trekking, camping, running e viagens de inverno.

  • Dicas para Utilizar Bastão no Trail Run

                Comumente utilizado em provas de longa distância o bastão de caminhada ou trekking pole auxilia o corredor a superar obstáculos e é um apoio excepcional na mecânica da corrida em subidas, principalmente em trilhas em que a marcha é mais lenta do que as subidas em estradas de chão.Titel_8_low

    Para aproveitar o máximo possível do que a mecânica da corrida em conjunto do bastão pode lhe oferecer leve ele em seus treinos específicos e não improvise em uma prova caso não esteja acostumado a utiliza-los, esse improviso pode mais atrapalhar do que ajudar, pois você não vai saber o que fazer com o pedaço de madeira ou galho. Você pode utilizar o bastão quando quiser, mas sugiro que utilize apenas em trechos lentos de subida ou quando estiver caminhando, evite utilizar em descidas principalmente quando estiver correndo, você precisa dos braços para manter o equilíbrio.

    Um bom bastão deve ser leve e em hipótese nenhuma deve transmitir vibrações para o seu braço, pois quem vai absorver estas vibrações são suas articulações e isto repetidas vezes pode lhe causar uma lesão.

    1. Qual bastão utilizar

          No mercado existem diferentes tipos de bastão, porém todos possuem a mesma finalidade, auxiliar o corredor em seu trajeto. A diferença fica no material de composição e no formato de armazenagem, alguns telescópios são mais demorados e complicados para abrir, fechar e armazenar, porém o custo benefício é grande visto pelo valor de mercado, outros são dobráveis e muito mais práticos, porém com um custo elevado, um preço que pela praticidade vale a pena se pagar.

    1. Distância do bastão em relação ao solo

                A distância deve ser a que permita que seu cotovelo fique em um ângulo de 90º. Claro que em um terreno plano é fácil de mensurar este dado, porém você deve lembrar que durante sua subida o contato do bastão com o solo é em um ponto a frente e este ponto esta mais alto em relação ao ponto em que está com a passada e por isso o tamanho do bastão deve ser menor permitindo que seu cotovelo não se flexione demais assim necessitando de um gasto energético maior e uma alteração no mecanismo da corrida.

    1. Contato do bastão com o solo

                A utilização do bastão exige uma atenção maior do que a própria corrida demanda em relação ao ponto de apoio ao solo, durante uma trilha é imprescindível que o atleta tenha atenção onde pisa para evitar torções ou para que a tração da passada aconteça evitando escorregões ou quedas, com o bastão a atenção se redobra, pois você deve olhar onde vai pisar e onde vai apoiar o bastão. A regra é a mesma apoiar em um local firme e o mais plano possível para que consiga obter a tração para impulsionar o movimento.

                Durante uma caminhada no plano o bastão vai em contato com o solo em um ponto a frente e após você ultrapassar este ponto com o corpo o bastão é projetado a frente em um novo ciclo auxiliando no equilíbrio e na divisão do gasto energético.

    1. Formas de mecânica do braço

    A mecânica do braço é alternada justamente para manter o tronco alinhado para frente para que o deslocamento aconteça em uma trajetória retilínea, como a técnica da corrida exige que seus braços sejam alternados com os movimentos das pernas com o bastão a sugestão é a mesma assim você evita que seu tronco gire e tenha um dispendido de energia desnecessário.

    Em subidas lentas você pode levar os dois bastões a frente e apoia-los ao mesmo tempo no chão e em um movimento de puxada levando os dois cotovelos para trás simultaneamente se deslocar para a frente, porém haverá um gasto energético alto considerando a força que terá que executar com os braços e tronco, mas também é uma técnica eficaz para inclinações mais acentuadas.

    1. Quando não estou usando o bastão onde posiciona-lo

                O mundo não precisa saber que você está utilizando bastão na sua corrida por isso quando não estiver utilizando evite deixa-los “armados” em baixo do braço com a ponta para trás você pode acertar outro competidor e esta responsabilidade é sua. Sugiro desarma-lo e guardar em sua mochila ou caso não haja tempo hábil sempre mantê-lo a frente do seu corpo.

    1. Como guardar o bastão durante a corrida

              Normalmente você vai utilizar os bastões em provas longas, e em provas longas é necessária à utilização de mochilas de hidratação, os modelos atuais com capacidade de carga maior possuem fitas elásticas na parte externa que são próprias para armazenar o bastão, caso a sua mochila não possua estas fitas você pode guardar dentro dela e deixar as pontas para fora, pois dificilmente eles caberão por completo dentro da mochila. Caso você vá sem mochila terá que carrega-lo durante a corrida e sugiro que não faça isso por muito tempo, pois você terá de fazer uma força isométrica para isso e pode lhe causar um grande desconforto nos ombros e trapézio além de mudar sua mecânica de corrida.

                Comumente esquecemos os bastões em postos de hidratação e de controle, coloque uma fita amarrada em sua mochila com fácil visualização para lembrar-se de pegar o bastão após seu reabastecimento.

                Em resumo o bastão tem alguns prós e contras durante sua corrida e cabe a você decidir se o instrumento vai te ajudar ou não, o que tenho em mente é que qualquer material que você leve para a trilha sempre deve estar ali para te ajudar e não te atrapalhar.

    PRÓS:

    1. Auxilia no equilíbrio, 4 apoios são sempre melhores do que apenas 2.
    2. Otimiza sua mecânica em subidas em relação a postura de tronco.
    3. Bem utilizado nas subidas lhe oferece vantagens mecânicas e ganho de velocidade pelo conforto da marcha.
    4. Em terrenos lentos é muito bem aproveitado.
    5. Alivio para articulações dos membros inferiores
    6. Ajuda a abrir caminho em mata fechada, a se defender de algum animal ou ainda cutucar a poça para ver se é funda ou rasa.
    7. Economiza energia dos membros inferiores (ver item 5 dos pontos contras)

    c2a9iancorless-com_itt2015-0384

    CONTRAS:

    1. Dependendo do modelo do bastão é desengonçado para você “abri-lo” enquanto corre.
    2. Utilizado por muito tempo pode causar desconforto em ombros, cotovelos e coluna.
    3. Mãos ocupadas, em descidas técnicas você pode precisar se apoiar ou se agarrar em algo e ter nas mãos o bastão pode ser desastroso.
    4. Se você não esta acostumado é mais um material desengonçado para gerir.
    5. Obviamente você gasta energia dos membros superiores e caso não esteja treinado a musculatura de ombros e trapézio podem lhe causar grande desconforto, pois a utilização destes músculos vai acontecer por horas com pouco tempo de descanso e diferente dos músculos das pernas esta musculatura não esta acostumada a este tipo de esforço. Por isso o treino é fundamental.

    Giovanni Zem
    Ultramaratonista de montanha
    Professor da Trainer Assessoria Esportiva
    CREF: 027080-G/ PR

  • Viagem em Família para Aparados da Serra – Refúgio Pedra Afiada

    Indo de encontro com algumas necessidades dos dias de hoje como o dialogo entre gerações, a troca de experiências, união, diversão e lazer, a Gondwana Viagens realiza saídas em grupo que permitem essa vivencia para toda a família, contemplando pessoas de qualquer idade: desde crianças pequenas até os avós.

    Credito Refugio Pedra Afiada

    Uma viagem em família, além de proporcionar momentos especiais em conjunto com as pessoas que fazem parte da nossa vida, também ajuda no desenvolvimento das crianças e no aprendizado junto à natureza. Aproveitar e compartilhar o que é bom e belo traz leveza, nos reconecta, nos vitaliza e com isso fortalece as relações.

    Credito Refugio Pedra Afiada 3

    A próxima saída é com destino a Aparados da Serra, onde a proposta é descobrir os cânions que formam uma das paisagens mais impressionantes do Brasil. Com caminhadas leves e no ritmo do grupo, poderemos visitar e apreciar de cima a beleza natural desse lugar. O relevo da região é bastante particular, sendo caracterizado principalmente por desfiladeiros com paredões verticais de até 700 m de altura, onde abruptamente terminam os campos suavemente ondulados do planalto, como se estes tivessem sido "aparados”.

    Credito Refugio Pedra Afiada (2)Esta prevista uma visita ao Parque Nacional do Itaimbezinho, em uma região que possui os diferentes biomas da mata atlântica, das florestas de araucária e do pampa gaúcho, com campos e penhascos.

    O parque protege diversas espécies animais, como papagaios-de-peito-roxo, lobos-guará, jaguatiricas, guaxinins e até o leão-baio. Parte da aventura consiste em avistar alguns desses animais, ouvir seus barulhos ou mesmo ver suas pegadas, gerando o interesse e curiosidade em aprender mais sobre a natureza.

    Credito Refugio Pedra Afiada (4)

    A hospedagem é no Refugio Pedra Afiada, um lugar muito especial pela sua localidade, quase dentro do Cânion Malacara, uma paisagem de beleza exuberante. É reconhecido por sua estrutura e conceito: atende a todas as idades com aconchego e charme, e realiza seus programas e serviços com muita segurança e qualidade.

    Com certeza essa viagem será uma experiência de exuberância da natureza e de muita diversão com atividades ao ar livre e gincana para toda a família.

    Credito Refugio Pedra Afiada (1)

    A viagem será de 28 de abril a 01 de maio. Vale ainda comentar que outono é uma estação com temperaturas amenas, com dias de céu azul e noites estreladas – contribuindo para que a viagem seja ainda mais especial.

    Gostou da proposta? Ainda dá tempo de se inscrever e participar dessa experiência nos cânions do Brasil: chame a família toda, reúna os amigos e prepare as crianças para uma viagem que vai marcar a vida toda com momentos de muita diversão e descobertas.

    20:10

    Para se inscrever, basta falar com a Agência Gondwana Viagens - www.gondwanabrasil.com.br | Telefone: (11) 3042-0612 ou (41) 4042-0860

    Mais informações em: CLIQUE AQUI.http://gondwanabrasil.com.br/materiais/ass-email/gondwana-brasil.jpg

  • 4 Dicas de Alimentação para Melhorar a Escalada

    27544477944_39fdb41dab_o

    1 – De quanto em quando tempo devo me alimentar, e porque devo me alimentar nesse período de tempo?

    A recomendação em relação ao número de refeições é a mesma para atletas e não atletas. O ideal é que façamos 3 refeições principais e de dois a três lanches entre essas refeições. Para praticantes de atividade física e atletas, a alimentação pré e pós treino é fundamental para evitar a fadiga muscular e para uma melhor recuperação da musculatura.

    Quando o exercício tem duração de mais de uma hora e meia, faz-se necessária a ingestão de alguma fonte de carboidrato durante o treino, ao menos que o objetivo do exercício seja a perda de peso.

    2 – Me alimentar corretamente vai mudar a minha performance?

    Sim. A alimentação pré treino tem o objetivo de fornecer energia para o exercício que será realizado. Quando a alimentação nesse horário é deficiente, ocorre uma gasto das reservas musculares de glicogênio (estoque de energia) e podemos até mesmo consumir proteínas musculares. Com isso, ocorre a fadiga mais rápido ao longo do treino e maior dificuldade em recuperação do músculo pós treino, diminuição do ganho de massa muscular e sensação de cansaço prolongado.

    IMG_1428

    3 – Qual dica você dá para quem está buscando uma melhora nos treinos?

    Alimente-se bem sempre. Dar preferência aos alimentos em sua forma mais natural, comer comida antes de tentar suplementar com fórmulas. Atletas devem ter sempre uma fonte de proteína em todas as refeições do dia. Você vai sentir uma melhor disposição, e seus músculos estarão sempre 100% preparados para grandes intensidades de força nos treinos.

    E para quem busca suplementação, indico dois suplementos naturais, a levedura de cerveja que é um suplemento rico em vitaminas do complexo B, Magnésio e aminoácidos. E a beterraba, que tem sido estudada devido seus efeitos sobre a performance, conferindo maior força e potência e maior tempo de tolerância ao exercício.

    IMG_3314

    4 – É verdade que a beterraba pode ajudar a melhorar a minha resistência?

    A beterraba tem sido utilizada como suplemento pré treino devido ao seu alto teor de nitrato NO3-.

    A suplementação deve ser feita por 6 dias consecutivos, tendo o pico entre o 3º e 4º dia. Os efeitos sobre a performance incluem maior força e potência e maior tempo de tolerância ao exercício. Uma ótima opção pra você que não gosta dela como alimento é usar em forma de suco. A combinação beterraba laranja ou limão e gengibre me parece muito boa. O gengibre deve estar sempre presente na sua alimentação devido ao poder anti inflamatório. Como qualquer suco que se deseja aproveitar os nutrientes, deve ser tomado logo após o preparo. Então, caso não consiga tomar antes do treino pode ser após o término. Ou seja, ela irá lhe auxiliar na melhora da resistência, como vemos em atletas da bike, trail running que fazem muito bem o uso dos nutrientes da beterraba aumentando consideravelmente sua performance x resistência.

    10982902_990249684340774_171212311682417420_o

    **Lembrando que o acompanhamento de um profissional nutricionista é fundamental, uma vez que cada corpo é único e os objetivos e tipos de treino também devem ser levados em consideração.

    – Essas dicas foram escritas pela Nutricionista Funcional e escaladora Marta Albuquerque Gabardo.

    Marta Albuquerque
    Nutricionista Funcional
    marrta@gmail.com

  • GESTÃO DE CARREIRA: COMO OBTER SUCESSO PROFISSIONAL E ESPORTIVO?

    Caro leitor, sem querer desmotivá-lo, já gostaria de adiantar minha resposta: NÃO SEI!

    Vamos aos fatos. A primeira pergunta é: O que é sucesso para você?

    Esta conclusão depende de tantos fatores que é melhor nem tentar responder, pois o sucesso pode estar ligado à família, ao dinheiro, às suas conquistas profissionais, esportivas ou simplesmente à felicidade num geral não tão específico. A questão aqui é que cada vez mais atletas amadores buscam obter sucesso nas modalidades esportivas que praticam e muitos deles conseguem. O interessante é que cada um pode perseguir a sua meta específica, como por exemplo baixar alguns segundos na Maratona,conseguir um pódio na sua categoria ou simplesmente levantar mais peso na musculação. Logicamente que existem as frustrações, como em tudo na vida, mas belas lições são aprendidas e muitas vezes utilizadas no ambiente profissional.

    Sou um cara de sorte. Tive uma infância com tantas oportunidades de praticar esportes que me tornei um profissional da área, ou seja, o meu sucesso profissional está totalmente ligado ao sucesso no esporte. Me formei em Educação Física e fiz especialização em Fisiologia do Exercício na UFPR. Trabalho em academias desde 1998, ano do meu primeiro estágio e desde então me vejo neste ambiente.

    unnamed (1)

    Iniciei muito cedo nas ultramaratonas e tive destaque internacional num cenário competitivo, mas naquela época ainda desconhecido para a maioria do público no Brasil. Foi a partir de 2012 que as ultramaratonas começaram a chamar mais atenção e se tornar “moda” entre os corredores. Hoje em dia me chama a atenção provas de longa distância em montanhas com aproximadamente 1000 inscritos, sendo que praticamente a metade não tem a mínima condição de estar ali. Mas enfim, está é outra discussão...

    Como disse anteriormente, meu primeiro estágio foi no ano de 1998. Lá se vão 18 anos. Neste caminho tive altos e baixos como qualquer profissional. Desenvolvi uma característica natural de liderançae com certeza as competições me ensinavam muito sobre como lidar com crises e principalmente, com o comportamento do ser humano. Aqui vale uma observação. Uma das grandes vantagens de se trabalhar em academias de ginástica é que você pode estar inserido no meio mais egocêntrico que existe na face da terra. Assim sendo, basta observar o comportamento das pessoas que vai tirar lições para vida inteira, sejam elas boas ou não tão boas assim.

    Em 2009 consegui a classificação para aquela que é considerada a corrida mais difícil do mundo, a ultramaratona Badwater. São 217km correndo no Vale da Morte, deserto de Mojave na Califórnia. Apenas 100 atletas ranqueados são convidados para participar e depois de muito esforço consegui estar entre eles.  Conclui a prova abaixo de 48h e voltei pra casa com o “Buckle”, uma fivela estilizada de honra para aqueles que conseguem o feito.

    No retorno ao Brasil fui convidado para ministrar uma palestra motivacional na empresa de um aluno do qual era professor. Daí para frente não parei mais. A palestra “Desafiando seus Limites” já ultrapassou as fronteiras e estimo que mais de 200 mil pessoas já assistiram. Tenho uma agenda extensa e com isso também consegui belos contatos com patrocinadores e apoiadores, que me deram a oportunidade de praticamente viajar o mundo competindo.

    Hoje tenho uma assessoria esportiva online, chamada Ultra Bonatto Team, com alunos no Brasil e no exterior, gerencio uma rede de academias em Curitiba, a Studio Corpo Livre, com mais de 4.000 alunos e 150 colaboradores, ministro cursos técnicos na área, palestras motivacionais em empresas e consegui arranjar tempo para ter dois filhos e esposa. Ufa, acho que consegui contar um pouco da minha história.

    unnamed

    Agora você pode estar imaginando que tudo foram flores pelo caminho e posso te dizer que encontrei muito mais espinhos. O sucesso depende de muitos fatores, mas acredito que algumas características são fundamentais, tanto no esporte quanto no meio empresarial. Vou compartilhar um texto que escrevi a poucos dias, logo após um grande evento que realizamos em nossa academia. No calor da emoção acho que saiu alguma coisa boa:

    “Então você quer ter sucesso? Deixa eu te contar um pequeno detalhe sobre isso... sucesso tem a ver com constância, com doação, com abrir mão de muitas coisas em torno de um objetivo... acordar cedo, ser persistente, não desistir, mesmo quando o mundo está contra você... tem a ver com disciplina, fazer aquilo que deve ser feito, sem esperar nada de ninguém, FAÇA! Chegar lá vai ser muito difícil, sabe por que? Porque SUCESSO É UM ESPORTE PARA POUCOS.” 


    unnamed (3)

    Esporte afasta as crianças das drogas, cria pessoas mais fortes, profissionais persistentes e vencedores. Esporte é vida, saúde, emoção, alegria, tristeza, derrota, vitória... Na minha humilde opinião, o esporte, de alto rendimento ou recreativo, colabora e muito na busca por metas e objetivos, sejam eles quais forem. Poucas atividades são tão completas, unindo corpo e mente, criando uma sintonia única.

    Reafirmando a resposta, realmente não sei como obter sucesso, mas o que sei é que o esporte continua me auxiliando e ensinando nesta busca.

    Obrigado pela oportunidade de compartilhar experiências e tenham todos muito sucesso, seja qual for o caminho escolhido!

    Raphael Bonatto

  • Blusa Raptor Invictus

    Olá olá, aventureiro! Já é sabido que nós da Território sempre buscamos os melhores produtos para você, não é mesmo? É por isso que hoje vamos falar um pouco sobre a Invictus, uma marca do segmento Tático-Militar.

    Desde seu início, a Invictus tem trazido um conceito diferenciado para o mercado de Outdoor Gear. Com mais de 20 anos de experiência no setor militar, a empresa desenvolve produtos de alto desempenho que aliam inovação e tecnologia para ajudar pessoas a vencer desafios extremos.

    Sabendo disso, hoje vamos falar de um produto que é imbatível durante as atividades táticas; a Blusa Raptor. A Raptor é uma peça que foi desenvolvida para uso tático, e por isso traz toda a robustez que um item desse segmento exige. Com o seu tecido Dry-Fit, essa peça oferece grande respirabilidade nas regiões do tórax, abdômen e abaixo dos braços. Nas mangas e gola o tecido é o rip-stop INVITEX®, composto 100% por fios ring-spun de alta torção. Extremamente resistente a rasgos e trações, a blusa possui acabamento soft, que proporciona toque suave e conforto inigualável ao usuário. Com certeza, essa blusa é um diferencial para aqueles que buscam destaque em performance durante as atividades que mais exigem do vestuário.

    Camisa-Tatica-Raptor-Multicam-Black--8043503

    gola manga

     

    A Raptor é só um dos vários produtos que essa grande marca brasileira nos tem a oferecer. E, levando isso tudo em conta, é claro que, nós da Território, não poderíamos ficar de fora dessa! A Invictus possui mais de 300 opções de produtos, de diferentes tamanhos, modelos, capacidade e aplicabilidade; e muitos desses, já estão disponíveis nas nossas lojas físicas e virtual. Dê uma passada em uma delas e confira você mesmo!

  • FUNDAMENTO BÁSICOS DO TRAIL RUNNING

    Vamos falar do básico, cada esporte exige uma demanda física, técnica, tática, nutricional e psicológica diferente, o Trail Run, derivação da corrida,exige habilidades cognitivas e psicomotoras diferenciadas. Uma estratégia aplicada pelos técnicos desportivos para facilitar o aprendizado, correção ou evolução de cada gesto motor é a fragmentação das ações, assim é possível treina-las de forma separada e isolada para que na hora certa haja a junção das partes e os movimentos ocorram com mais facilidade, quando se “fragmenta” a técnica,torna-se mais acentuado um possível erro e é mais fácil a visualização por parte do atleta sobre o que deve ser corrigido.

    11021419_790642631005479_2972674963869603375_o

    Com as outras ações e valências físicas se aplica o mesmo conceito, cada treino deve servir para trabalhar um objetivo específico seja ele físico, técnico ou tático. Evite muitas metas no mesmo treino, a chance de você não obter sucesso é grande. Por outro lado ao completar um objetivo no treino você se sente realizado e motivado para o próximo passo, e isso de forma escalonada por etapas ajuda no reconhecimento de tarefas e do cumprimento das mesmas. Esta estratégia é utilizada em grandes distâncias e tem eficácia quando o atleta consegue desenvolve-la.

    Vamos aos fundamentos básicos dentro de cada especificidade para o Trail Run, lembrando que cada atleta necessita de valências físicas e motoras diferentes devido ao seu histórico esportivo e morfologia, seu técnico ou professor de educação física são os profissionais adequados para lhe auxiliar a descobrir o que há de necessário evoluir ou lapidar para uma melhor desenvoltura em cada aspecto.

    1
    TÉCNICA

    A técnica do Trail Run é adaptada da corrida de rua, existem necessidades diferenciadas que tornam o movimento acíclico e muitas vezes o improviso é a melhor solução, porém executar os movimentos abaixo sugeridos com precisão irá lhe ajudar a ultrapassar os obstáculos com mais segurança.

    • Correr (marcha): a corrida é uma acentuação da marcha, fundamento básico para o deslocamento humano.
    • Movimento da passada: o contato com o solo é o primeiro ato de uma postura correta e ele desencadeia uma sucessão de ajustes corporais para o deslocamento, nas trilhas a passada acontece de forma adaptada para cada terreno devido a inclinações e velocidades de resposta diferente, estar acostumado com o tipo de terreno é a melhor forma de evitar lesões e obter desempenho.
    • Saltar (Transferência de peso): o salto serve para ultrapassar obstáculos e ajustar a passada de acordo com as diferenças de altura ou de distâncias do terreno.

    2

    • Deslocamento Lateral: a trajetória nem sempre é retilínea, a necessidade de mudar bruscamente de direção vem de acordo com a adaptação da sua passada de acordo com a trilha, seja por uma erosão, buraco ou desejo de optar por outro caminho, deslocamentos em diagonal são frequentes e utilizam outra regiões (outros feixes musculares) do deslocamento frontal.
    • Elevação do Joelho: o padrão motor não acontece de forma sequencial, a elevação do joelho serve para ultrapassar obstáculos e ajustar sua passada para manter o equilíbrio ou continuar em deslocamento.
    • Elevação do calcanhar: elevamos o calcanhar para ultrapassar obstáculos em uma velocidade maior.

    3

    • Postura de tronco: o tronco tem uma função específica em cada inclinação e ele auxilia na redução ou amento de velocidade dependendo do seu objetivo. Para ter um controle da postura seu core deve estar apto a exercer todos os movimentos com amplitude e resistência.

     

    FÍSICA
    Sem duvida o segmento que mais interfere no desempenho da corrida é o condicionamento físico, você deve estar apto para suportar as adversidades que as trilhas vão lhe impor, seja em inclinações, distâncias ou duração do esforço.

    • V0²máx: sua capacidade máxima de consumo de oxigênio delimita sua capacidade de produção de energia e define sua capacidade máxima de desempenho.
    • Força de resistência: para corridas de média e longa duração a resistência muscular é fundamental para um bom desempenho.
    • Forca explosiva: ter a capacidade de executar um movimento rápido é essencial para ultrapassar obstáculos e evitar lesões
    • Flexibilidade: especialmente de membros inferiores para ultrapassar obstáculos e ter menor esforço em um determinado movimento.
    • Capacidades psicomotoras: seja sua parte de cognição apurada ou não, o fato de pensar e executar a ação instantaneamente é essencial para obter êxito.
    • Lateralidade, noção espaço temporal: saber para onde ir e onde pisar é o básico para um deslocamento veloz e adequado.
    • Propriocepção: ter ligamentos forte e saudáveis e o posicionamento corporal adequado ajuda a evitar possíveis lesões decorrentes do terreno acidentado.

    5TÁTICA
    A estratégia servirá tanto para seus treinos quanto para suas provas, elabore sua estratégia de treinos de acordo com a utilizada em sua prova alvo e caso ache necessário escolha provas menores para usar de teste para averiguar se tudo está de acordo com o planejado.

    • Planejamento da estratégia: elaborar a estratégia de acordo com a sua capacidade e as dificuldades encontradas na prova alvo.
    • Ações desenvolvidas na hora certa: ter a capacidade de exercer a ação certa no momento adequado é fundamental, seja em relação a intensidade do esforço ou a ataques aos adversários.
    • Reconhecimento dos pontos fortes: saiba onde você se diferencia ou obtém vantagem sobre aos demais, utilize isso a seu favor.
    • Reconhecimento de limitações: saber onde o seu corpo sofre mais é fundamental para evitar perder muito tempo neste percurso ou para conseguir administrar o gasto energético desnecessário neste trecho.

    NUTRICIONAL
    Da mesma maneira que um carro sem gasolina não anda, seu corpo sem os nutrientes adequados não funciona direito por muito tempo, sua fisiologia depende da ingestão adequada dos nutrientes seja para geração de energia ou produção de reações bioquímicas.

    • Demandas energéticas: seja por proteínas, carboidratos ou gorduras seu corpo necessita destes substratos para produzir energia.
    • Reposição de eletrólitos: deve ser treinada a ingestão para que o organismo se adapte e não ocorra nenhuma rejeição do dia da prova.

    6

    PSICOLÓGICAS
    Como em qualquer esporte a paciência é fundamental, assim como a compreensão dos fatores externos que envolvem o Trail Run, das adversidades e contratempos que estão implícitos na natureza. Estar ciente da sua capacidade e das situações é o primeiro passo para poder evoluir na corrida.

    • Mentalização do Sucesso: pensar positivo é agir positivo.
    • Estratégia pré ação: prepara-se para o que vai executar, pense em suas ações e execute-as mentalmente.
    • Estratégias caso algo saia errado: esteja preparado com outras estratégias possíveis e plausíveis caso algo saia do seu controle.
    • Concentração: foque nas suas ações e no que esta executando, exercer um poder mental por horas é difícil.
    • Atenção: cada ação errada pode resultar em um acidente, ter atenção durante todo o trajeto é fundamental para obter a performance e evitar a diminuição de velocidade.

    13307480_1034984453282044_3782646498516433850_nNo esporte estar preparado antes da ação acontecer é a melhor forma de obter êxito. As adversidades encontradas nas trilhas devem ser decorrentes de fatores externos, todas as situações citadas acima são de responsabilidade do corredor e caso aconteça alguma falha a responsabilidade do fracasso é do atleta. Lembrando que as ações só surtirão efeito caso sejam treinadas e adaptadas a sua realidade e necessidade. A partir do momento em que a evolução acontece a estratégia passa a ser a junção de habilidades, ou seja, a associação de uma ou mais valências no mesmo treino ou uma junção de um treino físico com uma etapa do treino tático por exemplo.Exercer as opções acima citadas são de cunho obrigatório para qualquer atleta que deseje evoluir, a partir deste ponto existem inúmeras outras ações a serem desenvolvidas por parte do atleta e seu técnico. Estamos falando de desempenho e para que ele aconteça você atleta deve estar preparado!

    Giovanni Zem
    Ultramaratonista de Montanha
    Coordenador da João Andarilho Assessoria Esportiva

  • Os 6 Principais Fatores no Planejamento da Viagem TorresDelPaine2016

    Quando o nome “Patagônia” entra na conversa, logo vem em mente montanhas, glaciares, temperaturas baixíssimas, florestas andinas, grandes lagos , cascatas, trilhas, paisagens exuberantes e é por isso que a equipe embarca para um dos parques mais impressionantes do sul do Chile, na qual se encontra a imensa cadeia montanhosa Del Paine e suas belas e mundialmente famosas Torres de granito. Muito popular entre amantes da natureza, o parque já foi eleito por uma pesquisa a “Oitava Maravilha do Mundo”.

    No dia 22 de outubro a expedição denominada TorresDelPaine2016, ruma ao Chile para explorar durante 13 dias os mais belos caminhos da região, com o objetivo de conquistar os dois principais circuitos (Circuito W e Circuito O), passando pelas mais desafiantes trilhas que o maciço montanhoso pode oferecer. O time está composto por Helton Laufer, Marcos Olsen, Gerson Yassumoto, Thais Almeida, Pedro Girardi e Luiz Eduardo Bourscheidt e conta com o apoio da Território para essa aventura.

    IMG_2590

    Não poderíamos falar de uma expedição sem antes falar sobre planejamento, então fizemos uma breve lista sobre os principais pontos a serem observados:

    1 –Roteiro –nosso planejamento iniciou há um ano antes da data da viagem, é ideal que seja com muita antecedência caso seja necessário sincronizar o ritmo da equipe. Realizar um roteiro dia-a-dia, com as informações sobre quais e onde serão os pontos de acampamento, quanto tempo ficar, por onde começar, custo aproximado por dia, tempo e quilometragem percorrida são meios de eliminar estresse e atingir com sucesso os objetivos da expedição, como por exemplo, passar por todos os pontos desejados e não perder de forma alguma a oportunidade de apreciar as fotogênicas e fascinantes paisagens do conjunto. Em termos de clima e paisagem escolhemos a melhor época para ir, em Outubro mês de Primavera.

    2–Preparo Físico: É muito difícil para uma pessoa sedentária se meter numa aventura dessas, se você for desse grupo, considere conhecer alguns dos principais pontos da região que não seja a pé. Para o nosso propósito foram feitas reuniões bimestrais para discutir os próximos passos da nossa preparação, algumas vezes conseguimos reunir o grupo em trilha outras fomos sozinhos para os nossos treinos, mais todos se dedicaram e ainda estão mantendo um ritmo semanal de atividades que incluem desde subir escadas ou caminhar com cargueiras pelo bairro até ataques noturnos pela região da Serra do Ibitiraquire, onde estão concentradas as maiores montanhas do Sul do Brasil.Temos encontrado tempo para intensificar o treino neste último mês antes da viagem.

    3 – Equipamentos: Temos que considerar nesta época as mais variadas temperaturas, podendo enfrentar as quatro estações no mesmo dia, neste caso é indispensável dar atenção ao clima mais agressivo, o frio, investindo em botas impermeáveis e respiráveis e que aguentem também as baixíssimas temperaturas noturnas, sacos de dormir resistentes e confortáveis, optamos também por cada um ter seu espaço, com barracas individuais. Ótimos conjuntos de vestimentas com sistema de camadas de alta tecnologia e acessórios como luvas, gorros, protetores de pescoço e meias específicas para caminhada. Uma última reunião foi realizada para discutir sobre a importância desses equipamentos e o que precisaria ser providenciado afinal, se manter seco, evitar o frio e o calor excessivo é uma questão de segurança nas montanhas.

    4 – Acampamentos: Nós optamos por ficar em campings. Isso é um fator relevante em viagens de longo trekking, onde sua casa será carregada por você na maior parte do tempo ou pelo menos quando estiver em movimento. É necessário entender que quanto mais peso nas costas, maior o gasto de energia, e lá se vai o fator conforto mais uma vez, mas nós aventureiros de barracas adoramos sair desta zona chamada conforto de vez em quando, não é? O local é composto por muitos refúgios em lugares estratégicos com serviços de qualidade que por um determinado preço pode-se ter uma noite de rei depois de um banho quente, e também faz parte do nosso planejamento ir preparado para voltar para esta zona aconchegante se necessário.

    5 – Alimentação: O foco na boa alimentação e descanso influencia e muito no desempenho da expedição, pensar no antes, durante e depois é indispensável. Para isso é necessário calcular um saboroso café da manhã para todos os dias de trilha,a base de carboidratos, frutas e outras opções que aumentam o tempo de resistência à exaustão, snacks para a caminhada que nivelem o nosso consumo calórico e o famoso “almojanta” de montanha que deve ser preparado com os ingredientes que vão recuperar o excessivo gasto de energia. Um planejamento com comidas leves e rápidas de cozinhar deve ser feito, sem deixar de lado os principais ingredientes que vão nos proporcionar combustível para o dia seguinte.

    6 –Emergências: Temos que considerar que este esporte tem riscos e um erro algumas vezes pode levar ao fim da expedição. Preparar um kit de primeiros socorros com algumas coisas básicas pode prolongaro conforto da turma.Nós brincamos que ele deve ser tão leve e pequeno que você nem deve lembrar que está na mochila, até realmente precisar dele. Algumas bandagens, protetor solar, hidratantes, cobertor de emergência, fio, agulha, canivete, silvertape, pastilhas para garganta, antitérmicos e antialérgicos são itens que não podem faltar no nosso kit.

    Por: Helton Laufer

  • Mindful Eating

    Esse termo pode ser traduzido como comer consciente ou comer atentamente. É uma ramificação da prática budista de Mindfulness para as refeições. O Mindfulness é encontrado em diversas culturas e cada vez mais está presente na clínica contemporânea. É um estado mental, uma alternativa a desatenção e escapatória ao piloto automático que vivemos. Através do Mindfulness é possível melhorar a regulação emocional e o aumento da flexibilidade psicológica, prevenindo ou melhorando o estado de estresse.

    O Mindful Eating valoriza a simplicidade de parar e estar presente, de verdade, em nossas refeições. Essa prática é muito valida nos dias de hoje. Temos uma vida corrida, sem tempo, prioridades distorcidas, cobranças e outros fatores que acabam causando estresse crônico. O estresse e ansiedade ocorrem naturalmente em nosso dia-dia em resposta a este estilo de vida. Apesar de não conseguirmos fugir 100% dessas situações, podemos lidar de maneira diferente com elas.

    Hoje em dia, não sabemos mais identificar sinais básicos como, fome e saciedade. Esses sinais passam despercebidos ou, na verdade, desaprendemos a sentir. Estamos perdendo a conexão com nosso próprio corpo.

    Queimação no estômago, dor de cabeça, gases e abdômen estufado, são alguns dos sinais que nosso corpo pode dar e que na maioria das vezes não “escutamos”.

    Com o Mindful Eating utilizamos todos os sentidos do corpo para o ato de comer. Damos atenção plena ao alimento. Na maioria das vezes nossa atenção não está ali, mas sim no celular, TV, tablet, ou nas atividades que serão feitas mais tarde. Nas palavras de Jan Bays, Mindful eating é “comer com atenção plena é uma experiência que engaja todas as partes do nosso ser – corpo , mente e coração – da escolha ao preparo da comida, bem como no ato de comê-la em si. Envolve todos os sentidos. O comer com atenção plena nos imerge nas cores, texturas, aromas, sabores e até mesmo sons do comer e beber. Permite que sejamos curiosos e até lúdicos enquanto investigamos nossas respostas à comida e nossos sinais internos de fome e saciedade”. Vamos colocar em prática? Comece com as principais refeições. Evolua e coloque em prática em todas refeições do dia.

    Dicas parar praticar o Mindful Eating

    • RESPEITE SUA FOME: Comer de 3 em 3 horas?... Não parece muito mais sensato você comer no horário que está com fome? Acho muito mais confortável do que comer poucas quantidades de alimentos pouco nutritivos e ficar contando os minutos até dar 3 horas para poder comer novamente. Então, não negue sua fome. Perceba quais são os horários de maior apetite, qual sabor prefere naquele momento. Preocupe-se em entender melhor como funciona sua saciedade e sua fome.

     

    • RESPIRE: Parar por um momento e respirar profundamente pode ajudar muito a manter a atenção na refeição. Muito comum estarmos atrasados, estressados, preocupados. Então, essa respiração faz você ficar mais consciente do ato de comer, ficar menos ansioso e fazer a refeição com a atenção devida.

     

    • DEDIQUE SUA TOTAL ATENÇÃO: Estamos cada vez mais distraídos. Não comemos mais em casa e com tempo. Hoje comemos em restaurantes barulhentos ou na mesa de trabalho falando ao celular e respondendo e-mails. Vivemos outros tempos, mas a digestão adequada e a percepção de saciedade dependem da atenção que damos ao alimento ou refeição.

     

    • MASTIGUE MAIS: Automaticamente, ao ficar mais atento, iremos mastigar mais. A refeição se torna muito mais prazerosa e damos tempo ao cérebro de sinalizar o momento em que estamos satisfeitos, evitando comer em excesso.

     

    • ESCUTE SEU CORPO: Perceba como seu corpo de comunica, valorize os sinais que ele emite. Abdômen estufado, intestino sem funcionar a dias, queimação no estômago, alergias. Fique atento e assim poderá entender qual alimento, ou que a forma de consumi-lo não está adequada.

     

    • SABOREIE: Compre poucos e bons alimentos, escolha com carinho, prepare com capricho. Comer tem um aspecto muito cultural envolvido e isso não deve ser esquecido. Portanto, aprenda a saborear suas refeições. Aproveite! Garanto que essa satisfação trará muito prazer e maior equilíbrio nas próximas refeições.

     

    Tomar consciência permite a escolha e a escolha trás liberdade. A liberdade para desfrutar do simples prazer de nutrir a nós mesmos.

    Mais informações: http://thecenterformindfuleating.org/logo

8 Item(s)

  • Frete Gratis
  • 0800 601 2521
  • 41 99106.9741